A arte poética e a visão aguçada de Jules Feiffer

Autor:
Redação

Seção:
Noticiário geral

Publicado em:
24 de Fevereiro de 2023

Tempo de leitura:
4 minutos

A arte poética e a visão aguçada de Jules Feiffer

Por: Redação

Nascido em Nova Iorque em 1929, Jules Ralph Feiffer acaba de completar 94 anos no dia 26 de janeiro. Cartunista e escritor, foi vencedor do Prêmio Pulitzer em 1986 quando era chargista do Village Voice, acaba de acrescentar mais uma obra a sua lista de mais de 30 livros, desta vez é uma parceria com o jornalista Roger Rosenblatt de quem ilustrou Cataract Blues (reprodução da capa ao lado), lançado em fevereiro nos EUA pela editora da San Diego State University.

O livro é uma experiência poética e visual dos autores que enfrentam sérios problemas de visão. Roger Rosenblat, diagnosticado com catarata, foi perdendo aos poucos a visão mas depois de uma bem sucedida cirurgia readquirinu pouco a pouco a capacidade visual e narra no livro esta trajetória; as agruras da falta de visão e a felicidade de distinguir novamente as cores, notadamente o azul do céu. Na obra ele apresenta ideias, memórias e sensações de uma maneira livre, como em um solo musical de jazz e blues, daí o nome do livro.

A partir desta proposta Rosenblat convida o amigo Jules Feiffer a ilustrar a obra. O detalhe (essencial neste caso) é que Feiffer também está acometido de uma séria doença que prejudica a sua visão fazendo com que ele não possa mais enxergar com a parte central do olho, mantendo apenas uma visão lateral com o canto dos olhos, o que obriga o artista a inclinar a cabeça para enxergar o papel e trabalhar (a doença de Jules Feiffer,ao contrário da do parceiro, parece não ter cura e piora dia a dia).

Eu escrevi, Joan leu o que escrevi e Jules imaginou o resto. E como todos os grandes artistas, Jules viu coisas invisíveis. A certa altura, Joan me disse que Jules via seus desenhos como riffs de minhas palavras. “Ele estava tentando criar um estilo poético que combinasse com o seu”, disse Joan, “como se estivesse acompanhando você musicalmente”. (Roger Rosenblatt , em texto para o The New York Times onde comenta a parceria com Jules Feiffer).

Agora os admiradores de Jules Feiffer esperam que alguma editora de visão (com o perdão do trocadilho) lance o livro no Brasil.

Página do livro com caricatura do músico Fats Waller

O ARTISTA DE VANGUARDA

Jules Feiffer nasceu no Bronx, na cidade de Nova York, filho de um vendedor e de uma estilista e estudou na Art Students League de Nova York. Ele iniciou a carreira artística como assistente de Will Eisner, criador de 'The Spirit', mas ficou conhecido principalmente como cartunista do Village Voice onde suas histórias em quadrinhos e charges abordavam temas como sexo, depressão, problemas familiares, angústia e expressavam opiniões sobre questões políticas e sociais. Além de desenhista, Feiffer foi reconhecido também como um importante autor de livros infantis, autor teatral e roteirista de cinema.

...............................

Foto de abertura:  Feiffer em seu estúdio em 1958. Autor; Dick DeMarsico (acervo da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos, domínio público).