Chargistas em defesa de colega processado

Autor:
Redação

Seção:
Exposições

Publicado em:
17 de Dezembro de 2021

Tempo de leitura:
4 minutos

Chargistas em defesa de colega processado

Por: Redação

REVISTA PIRRALHA - após o pontapé inicial do Aroeira (veja AQUI) - conclamou os desenhistas a enfrentar as atitudes intimidatórias do empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan e defensor público do (des)governo Bolsonaro. O "Véio da Havan", como é muitas vezes apresentado nas redes sociais, iniciou a perseguição ao chargista Nando Motta (Fernando Rosário) por uma charge onde ele é retratado como sendo um personagem de filmes de terror. Luciano Hang resolveu acionar seus advogados e processar o artista pois considera ter sua imagem sido prejudicada pela charge publicado no site Brasil 247 – criada a partir de fatos amplamente divulgados pela imprensa – onde o artista critica a postura negacionista do empresário frente a pandemia da Covid-19 e a reação à morte de sua mãe. Na ação ele pede cinquenta mil reais de danos morais ao ilustrador.

Em um movimento semelhante ao que ocorreu quando o cartunista Aroeira sofreu perseguição política por parte do governo Jair Bolsonaro – e que foi chamado de charge continuada – agora os chargistas também prestam sua solidariedade ao colega Nando Motta reeditando aquela ação coletiva. A proposta é, a partir de uma nova leitura da charge original, provocar a reflexão do público para o risco que representa para a democracia a tentativa de se calar a liberdade de expressão e de imprensa. Para conclamar à ação a Revista Pirralha escreveu um pequeno manifesto sobre o caso.

Em defesa de Nando Motta e da liberdade de imprensa

Novamente nós, cartunistas brasileiros, somos vítimas da violência que procura calar nossa voz. Através do humor gráfico lutamos e defendemos a liberdade e os direitos do cidadão, mas grupos e pessoas de mentalidade obscura, autoritária e fascista, procuram por todos os meios nos calar.

Inicialmente é preciso dizer que Luciano Hang, um dos maiores empresários brasileiros, frequentador assíduo do noticiário político e defensor de ideias conservadoras é um homem público.

A segunda constatação, igualmente óbvia, é que – como toda personalidade pública – Hang é objeto de crítica igualmente pública. Esta é a natureza de uma sociedade democrática onde figuras de destaque devem prestar conta de seus atos perante a opinião pública.

Finalmente, deixamos claro que o humor gráfico, a charge e a caricatura são ferramentas da imprensa que se valem da liberdade para exercer a função pública de criticar os detentores do poder político e econômico. É da natureza do humor o recurso ao exagero, ao burlesco e por vezes ao grotesco em uma tradição que remonta, pelo menos, desde o século XVII.

Prestados os devidos esclarecimentos, protestamos contra a atitude arbitrária, reacionária e intimidatória do empresário ao tentar ferir a liberdade de imprensa e manifestamos nosso repúdio ao grotesco de sua atitude apresentando nossa opinião com as mesmas armas de Nando Motta; o humor gráfico.

Por isso convidamos os artistas do desenho de humor a participarem da 2ª CHARGEADA para defender a liberdade de imprensa e prestar sua solidariedade a Nando Motta por meio de mais uma Charge Continuada.

A chargeada da Pirralha

Publique uma interpretação sobre o acontecimento nas suas redes sociais com a hashtag: #somostodosnandomotta - #chargeadarevistapirralha - #chargecontinuada. Caso queira publicar seu trabalho nas redes sociais da Revista Pirralha, envie uma cópia para contato@revistapirralha.com.br.