Em 2021 chargistas perdem 22 colegas

Autor:
Redação

Seção:
Memória

Publicado em:
3 de Março de 2022

Tempo de leitura:
17 minutos

Em 2021 chargistas perdem 22 colegas

Por: Redação

Infelizmente, um grande número de artistas e pessoas ligadas – diretamente ou não – ao campo do humor gráfico, desenho e animação faleceram ao longo do ano de 2021, somente no Brasil morreram oito ilustradores e três dubladores que emprestaram suas vozes para vários personagens de desenhos animados. Um setor que registrou grandes baixas foi o dos quadrinhos japoneses (nangás) e filmes animados (animes), onde nada menos que quatro artistas da geração de pioneiros, todos com mais de 80 anos faleceram.

A revista Pirralha presta aqui sua homenagem a estes companheiros (as) de jornada artística.

No Brasil

WILLIAN SANTIAGO (4 de abril)

Ilustrador e designer gráfico, conhecido por seus trabalhos em livros no Brasil e no exterior, além de revistas e campanhas publicitárias. Começou a carreira na área de moda mas se firmou como ilustrador e capista livros, sendo que em 2017 ganhou o Prêmio Jabuti na categoria infantil digital, pelos desenhos do livro O Sétimo Gato de Luis Fernando Veríssimo. Morreu na cidade de Londrina devido a complicações da COVID-1.

(Cornélio Procópio (PR) 1991 – Londrina, 4 de maio de 2021)

********************

OTA (24 de setembro)

O cartunista, editor e jornalista Ota (Otacílio Costa d'Assunção Barros) foi encontrado morto em seu apartamento no Rio de Janeiro. Ota foi o editor da versão brasileira da revista Mad publicada no país desde a década de 70, ele foi responsável por praticamente todas as edições até o fechamento.

Mais informações AQUI.

********************

NANI (8 de outubro)

O mineiro Nani (Ernani Diniz Lucas) faleceu vítima da Covid-19 aos 70 anos. O desenhista havia retornado para sua cidade natal para se isolar do vírus, mas, mesmo assim, acabou contaminado e devido a problemas preexistentes não resistiu ao tratamento após uma semana de internação.

Mais informações AQUI.

********************

LAILSON (26 de outubro)

O cartunista pernanbucano Lailson de Holanda Cavalcanti faleceu por complicações da Covid-19. Além de ilustrador ele foi publicitário e músico. Como desenhista estreou em 1975 no Jornal da Cidade em Pernambuco, como músico gravou o primeiro trabalho em 1973 em parceria com Lula Côrtes.

Mais informações AQUI.

********************

BIRATAN (10 de outubro)

O chargista paraense Ubiratan Nazareno Borges Porto, o “Biratan” faleceu devido a um câncer no pâncreas. Nascido no Pará era formado em Publicidade e Propaganda e além do humor e das artes gráficas ele ainda encontrava tempo para se dedicar à música tocando bandolim em um conjunto de choro.

Mais informações AQUI.

********************

KLEBS JÚNIOR (19 de novembro)

Roteirista, ilustrador e quadrinista, Klebs morreu de câncer, ele atuava no mercado nacional e internacional de quadrinhos desde 1987. Foi ilustrador em jornais e revistas; publicou quadrinhos nos EUA, em revistas brasileiras e fundou uma escola de desenho e quadrinhos.

Mais informações AQUI.

********************

HÉRCULES SANCHES (22 de novembro)

O chargista Hércules Sanches faleceu dia 22 de novembro vítima de um ataque cardíaco. Sua trajetória como desenhista de humor se deu totalmente no interior do movimento sindical e partidário, onde também exercia a militância política, aliás, condição que fazia questão de deixar claro em suas publicações.

Mais informações AQUI.

********************

BENÍCIO (7 de dezembro)

José Luiz Benício da Fonseca começou a trabalhar como desenhista de publicidade em Porto Alegre ainda adolescente, mudou-se para o Rio de Janeiro onde atuou em agências e foi reconhecido como um dos maiores ilustradores do Brasil, responsável por cartazes de filmes de grandes bilheterias dos anos de 1980.

Mais informações AQUI

No exterior

DALE BAER (15 de janeiro)

Animador norte-americano que ingressou como trainee em 1971 nos Estúdios Dysney e em meados da década de 1980 abriu seu próprio estúdio; a Baer Animation Company que passou a prestar serviço como freelancer para a Disney e outras empresas; Bill Melendez Productions (Peanuts), Hanna-Barbera (Os Smurfs), Bakshi Productions (O senhor dos anéis) e também publicidade. Em 1998 ele voltou a trabalhar para a Dysney e a causa de sua morte não foi divulgada.

(Denver, 15 de junho de 1950 –15 de janeiro de 2021)

********************

FRANK THORNE (7 de março)

Quadrinhista, começou sua carreira em 1948 desenhando na revista Standard Comics, desenhou tiras de para a King Features Syndicate (Perry Mason), HQs para a Dell Comics, (Flash Gordon, Jim das selvas, Besouro Verde, entre outros, seu trabalho mais conhecido foi Red Sonja para a Marvel Comics. Thorne também criou quadrinhos para adultos na Playboy, Heavy Metal, National Lampoon e Fantagraphics Books. Tinha 90 anos e sua mulher, Marilyn, curiosamente morreu no mesmo dia cerca de seis horas depois e a causa mortis de ambos não foi divulgada.

(16 de junho de 1930 – 07 de março de 2021)

********************

KENTARO MIURA (6 de maio)

Mangaká (autor de mangás) criou em 1989, aos 23 anos, a série Berserk sobre o mercenário Guts que foi publicada ininterruptamente até a sua morte. Berserk foi um dos mangás mais vendidos de todos os tempos, em 1997 se tornou uma série animada cujo último episódio foi apresentado em 2017, também foi adaptado para videogame e romance escrito por Makoto Fukami e ilustrado por ele. O motivo da morte foi uma dissecação aguda da aorta conforme divulgado em seu site.

(Chiba, 11 de julho de 1966 – 6 de maio de 2021)

********************

TUONO PETTINATO (14 de junho)

Andrea Paggiaro (assinava Tuono Pettinato, nome artístico retirado de um conto do escritor argentino Jorge Luis Borges) foi um desenhista de história em quadrinhos italiano que iniciou sua carreira na década de 2000 com HQs biográficas de personalidades como Alan Turing, Freddie Mercury, Giuseppe Garibaldi e Galileu Galilei, entre outros. Trabalhou em publicações como Hobby Comics, Pic Nic, XL, Animals e Linus e faleceu aos 44 anos, após uma longa doença.

(Pisa, 27 de setembro de 1976 — 14 de junho de 2021)

********************

VASCO DE CASTRO (11 de julho)

Um dos maiores cartunistas de Portugal, morreu aos 85 anos por problemas respiratórios. Vasco não gostava de ser chamado de cartunista preferindo a alcunha de "desenhador de Moura". Suas primeiras publicações na imprensa portuguesa ocorreram a partir de 1954 no “Diário Ilustrado”, “Diário de Lisboa”, “República” e “Parada da Paródia”. Durante a ditadura de Salazar, em 1961, o artista se auto exilou em Paris onde continuou sua carreira colaborando no “Le Monde”, “Le Figaro”, “France-Observateur” e “L’Humanité”. Artista politicamente engajado participou do maio de 1968 e volta para Portugal pós a Revolução dos Cravos.

(Ferreira do Zêzere, agosto de 1935 – 11 de julho 2021)

********************

KURT WESTERGAARD (14 de julho)

O dinamarquês Kurt Westergaard foi o autor da charge na qual o profeta Maomé aparece com um turbante em forma de bomba publicada em 30 de setembro de 2005. A caricatura deu início a uma série de protestos violentos por parte de seguidores do Islã (o caso mais grave ocorreu em janeiro de 2015 quando dois homens atacaram a redação do jornal Charlie Hebdo). Durante anos, Kurt Westergaard, viveu sob proteção policial em endereços mantidos sob sigilo, inclusive, no início de 2010, a polícia dinamarquesa prendeu um homem de 28 anos, de nacionalidade somali, que planejava matar o ilustrador, ultimamente ele vivia em uma casa fortificada em Aarhus, a segunda maior cidade da Dinamarca. O artista, que era cartunista do jornal conservador Jyllands-Posten desde o início dos anos 1980 e morreu aos 86 anos enquanto dormia.

(Døstrup, 13 de julho de 1935 – Copenhagen, 14 de julho de 2021)

********************

EIICHE YAMAMOTO (7 de setembro)

Diretor de animação e roteirista, Yamamoto começou a trabalhar com animação na Otogi Productions de Ryuichi Yokoyama e passou a colaborar com Osamu Tezuka, no estúdio Mushi Production, onde foi um dos membros fundadores em 1961 onde dirigiu episódios de Astro Boy (1964) e Kimba, o leão branco (1966, entre outros. Na década seguinte passou para animação em longa-metragem e temáticas adultas. Morreu aos 80 anos de insuficiência cardíaca.

(Quioto, 22 de novembro de 1940 – 7 de setembro de 2022)

********************

TAKAO SAITO (24 de setembro)

Autor do mangá "Golgo 13", o mais longevo do Japão que começou a ser publicado em 1968 e teve a edição 201 publicada em julho. A editora que publica os quadrinhos de Saito, informou que o artista morreu de câncer no pâncreas aos 84 anos e que pretende continuar a série com seus colaboradores. Sua carreira no quadrinho japonês começou em 1955 e, em 1959, ele e alguns amigos fundaram a "Gekiga Kōbō' uma editora que passou a publicar histórias de cunho mais adulto e violento dando origem ao estilo gekiga de mangá.

(Wakayama, 3 de novembro de 1936 – 8 de setembro de 2022)

********************

SAMPEI SHIRATO (6 de outubro)

Filho de um pintor de origem proletário, Noboru Okamoto – seu nome real – é um dos criadores do gênero gekiga, iniciou-se profissionalmente em 1957 com as aventuras de Ninja bugeichō, que se passam no período Edo da história do japão com roteiros que criticam a exploração dos senhores feudais, o que fez, não poucas vezes, que fosse chamado de um mangá de influência marxista. Morreu aos 89 anos de pneumonia.

(Tóquio, Japão, 15 de fevereiro de 1932 – 8 de outubro de 2022)

********************

ROBIN WOOD (17 de outubro)

Robin Wood (não se trata de um pseudônimo mas de seu nome de batismo) era neto de socialistas australianos que fundaram uma colônia no interior do Paraguai, na década de 1950 imigrou para Buenos Aires com a mãe onde tornou–se jornalista e, em meados de 1960, roteirista de quadrinhos. Criador de centenas de personagens e de mais de 7.000 roteiros, na década de 1980 mudou-se para a Europa e passou a viver na Dinamarca. Com graves problemas de saúde retornou ao Paraguai onde faleceu aos 77 anos.

(Paraguai, Colônia Cosme, 24 de janeiro de 1944 – Assunção, 17 de outubro de 2021)

********************

HIROSHI HIRATA (11 de dezembro)

Publicado nos EUA pela Dark Horse Comics suas HQs sobre samurais são bastante populares, principalmente por Satsuma Gishiden. Hirata é mais um artista que produz o estilo "gekiga", mais realista e adulto. E tem como marca o uso elaborado do letramento (ideogramas) tendo sido o criador do logotipo da série Akira. Também consta que era admirado por Yukio Mishima, um escritor tradicionalista que cometeu o ritual do suicídio seppuku (harakiri como é conhecido no ocidente) em 25 de novembro de 1970. o artista faleceu aos 84 anos de insuficiência cardíaca.

(Japão, 9 de fevereiro de 1937 – 11 de dezembro de 2021)

PERSONALIDADES LIGADAS AO SETOR

ANA LÚCIA MENEZES (15 de janeiro)

Dubladora atuou em dezenas de filmes - seu pai trabalhava na Herbert Richers onde começou ainda jovem dublando vozes infantis - e no mundo da animação colocou sua voz em desenhos animados como Meninas superpoderosas, Pepa Pigg (foi a ovelhinha Suzi), Ben 10, entre outros. Morreu em decorrência de um AVC com apenas 46 anos.

(Recife, 5 de fevereiro de 1975 - Rio de Janeiro, 20 de abril de 2021)

********************

ORLANDO DRUMOND (27 de julho)

Com mais de 100 anos, Orlando Drumond morreu por falência múltipla dos órgãos. Ele iniciou carreira no rádio, e passou a fazer dublagens em 1952, convidado por Braguinha para atuar em Alice no País das Maravilhas, de Walt Disney - naquele tempo era comum buscar vozes para os filmes nas emissoras de rádio. Em 1958 começa a dublar desenhos para a TV onde tem como marca sua passagem por Scooby Doo personagem no qual colocou sua voz por 35 anos, entrando para o Livro Guinness dos Recordes. Também foi dublador de Popey; ALF, o ETeimoso; Patolino; Papai Smurf e muitos outros. Apesar de ter feito história na dublagem nacional era mais conhecido pelo grande público como ator de TV, principalmente pelo personagem Seu Peru, da Escolinha do Professor Rainundo, que, na verdade, foi criado em 1952 ainda na versão radiofônica do programa.

(Rio de Janeiro, 18 de outubro de 1919, 27 de julho de 2021)

********************

JÚLIO CHAVES (10 de agosto)

Vítima da COVID-19 aos 76 anos, Júlio Chaves, que começou a trabalhar na área nos anos 70, era dublador de vozes de grandes astros do cinema como Tommy Lee Jones, Mel Gibson e Jeff Bridges. No campo do desenho animado foi o sr. Smithers em Os Simpsons, Vovô Pig (Peppa Pig), Papai Smurf, Mr. Bean (serie animada), Marlin, o pai de Nemo em "Procurando Nemo" e "Procurando Dory" e Vô Max, do "Ben 10" entre outros.

(Rio de Janeiro, 28 de dezembro de 1944 - 10 de agosto de 2021)

-----------------------------

As fotos publicadas foram obtidas na internet e são de divulgação ou uso livre: Frank Thorne, Tuono Pettinato, Kurt Westergaard, Robin Wood, Orlando Drumond e Júlio Chaves (Wikpedia), Ana Lúcia Menezes (Dublagem Wiki),  Dale Baer (Disney Fandom), Kentaro Miura (site Eurogamer) e Willian Santiago (site Society6).