Gepp deixou sua marca na paisagem paulistana

Autor:
Redação

Seção:
Desenhistas

Publicado em:
19 de Março de 2022

Tempo de leitura:
3 minutos

Gepp deixou sua marca na paisagem paulistana

Por: Redação

O cartunista Haroldo George Gepp faleceu no dia 17 de março aos 68 anos de idade em São Paulo, a causa da morte não foi divulgada pela família, apesar de alguns amigos dizerem que ele estava com câncer, e seu corpo cremado no dia seguinte. Gepp, como assinava suas ilustrações, estudou desenho industrial na Universidade Mackenzie e sociologia na Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo. Como artista ficou conhecido do público por sua parceria com José Roberto Maia, com quem formou a dupla Gepp & Maia que atuou durante as décadas de 1970 e1980 na imprensa paulista, principalmente no Jornal da Tarde (cuja última edição circulou em 31 de outubro de 2012), onde começou a trabalhar em 1976. A dupla manteve uma sociedade duradoura no Studio Gepp e Maia.

Os dois ilustradores nasceram no Rio de Janeiro mas se conheceram em São Paulo, cidade que Gepp se mudou ainda adolescente. A amizade surgiu quando passaram a trabalhar juntos na Gazeta Esportiva e depois na revista Placar onde faziam ilustrações (infográficos) que apresentavam as jogadas que resultavam nos gols das partidas.

A dupla diversificou sua atividade para além da ilustração confeccionando bonecos caricatos para a televisão no humorístico de Agildo Ribeiro, uma maquete apresentando em alto relevo um mapa com 48 metros quadrados que recria os principais pontos geográficos e históricos da América Latina que se encontra em exposição permanente no Pavilhão da Criatividade do Memorial da América Latina, além de mapas das mais variadas cidades do mundo que eram ilustrados com caricaturas de personagens típicos da localidade, em São Paulo, por exemplo, pode se ver tanto o músico Adoniram Barbosa quanto o escritor Mário de Andrade perambulando pelo centro da cidade (ao lado, detalhe de um destes mapas retratando a Estação da Luz e a Pinacoteca do Estado).

Uma dos momentos mais marcantes da carreira da dupla na imprensa foi o episódio sobre a Paulipetro (Petróleo Paulista), empresa criada em 1979  pelo governador de São Paulo, indicado pela ditadura militar, Paulo Maluf, para prospectar petróleo no estado. No início dos anos de 1980, contra todas as avaliações dos especialistas, o governador afirmou que em 1.000 dias iria jorrar petróleo em terras paulistas. O Jornal da Tarde passou a contar o tempo e, faltando 50 dias para o prazo terminar, Gepp & Maia passam a publicar na capa do jornal uma caricatura diária de "Paulinóquio" na qual seu nariz aumentava dia a dia até ocupar a página toda ao término do prazo (a aventura causou grande prejuízo às finanças públicas e Paulo Maluf foi condenado a ressarcir o valor ao patrimônio público).

------------------

Foto de abertura: arquivo pessoal do desenhista obtida no Facebook.